28 de fevereiro de 2020

    Viva Bem –  Musicoterapia segundo método Tomatis

    Musicoterapia segundo método Tomatis – A relação entre música e a cura de enfermidades é muito antiga. Entretanto na América do Norte a terapia com música só se iniciou depois da segunda guerra mundial, como um método de ajuda para tratar os problemas psicológicos dos veteranos de guerra.
    A música e as ondas de som têm efeito em nosso organismo e foi utilizada para ajudar pacientes em uma extensa gama de padecimentos físicos e mentais. Responder à música ou tocar algum instrumento musical, pode resultar numa boa alternativa de comunicação e expressão das emoções.
    Há anos o Doutor Alfred Tomatis, otorrinolaringologista francês, desenvolveu o “Método Tomatis” que provê treinamento auditivo, ou estimulação auditiva, através sons musicais, para o tratamento de uma grande variedade de enfermidades. Com o Método Tomatis se “re-educa ” a maneira de escutar e o mesmo tem ajudado a milhares de crianças com problemas de aprendizagem, dislexia, falta de atenção, autismo e problemas motores.
    Em adultos o Método Tomatis foi utilizado com sucesso em casos de depressão, para melhorar a capacidade de comunicação e criatividade e para facilitar o aprendizado de um novo idioma com maior rapidez. O Doutor Tomatis destaca que os sons de alta freqüência dão energia ao cérebro, enquanto que os sons de baixa freqüência tiram energia do cérebro. Um cérebro com energia nos mantém mais enfocados, dá-nos maior capacidade de concentração, de organização, melhora a memória, a aprendizagem e pode trabalhar por maior período de tempo sem esgotar-se. 
    Tomatis faz uma distinção entre escutar e ouvir. Ouvir é um processo passivo, escutar é um processo ativo que necessita compromisso e atenção da pessoa que escuta.
    Um paciente pode ter uma audiometría (medição da audição) normal, mas não necessariamente “escutar bem”. Por exemplo, crianças com déficit de atenção, podem ter uma medição normal da audição, mas não podem concentrar-se e apresentam muita dificuldade para ler. Seu problema é um transtorno no processo de “escutar”, não no processo de “ouvir”. O Método do Doutor Tomatis ajuda na restauração da habilidade de escutar de uma maneira eficiente, organizada e equilibrada, que auxilia na capacidade cerebral para aprender. É como “abrir” novas “estradas” em nosso cérebro, que melhora as vias de comunicação interna.
    A voz e o ouvido se comunicam muito intimamente. Por exemplo: se um pessoa tiver perda de audição, tenderá a falar mais alto, já que de outra maneira, ele mesmo não se escuta.
    O Método Tomatis requer como primeiro passo um diagnóstico correto da enfermidade da criança ou do adulto e, a seguir, uma avaliação por um profissional de saúde certificado no método. O treinamento auditivo será constituído por estimulação com sons musicais, aplicados com aparelhos de surdez e sons especificamente “filtrados” e desenvolvidos pelo Doutor Tomatis.
    Serão feitas sessões de 2 horas diárias num espaço de 15 dias e avaliação imediata do paciente após a terapia. Em seguida, serão programadas mais sessões, de acordo com cada caso.
    Em estudo realizado em Toronto, Canadá, em 400 crianças e adolescentes, nas quais foi aplicado o Método Tomatis, 95% dos pais apontaram melhoria na comunicação, atenção, compreensão, linguagem e memória, entre outras.
    Por muitos anos o Método Tomatis foi utilizado nas escolas francesas, com recursos do Ministério de Educação. As crianças se inscreviam no programa com base na prova litográfica de professores e profissionais em saúde a respeito de suas dificuldades na escola.
    O Método Tomatis é aplicado em aproximadamente 250 centros de estudo ao redor do mundo, com profissionais em saúde dedicados a diferentes áreas como psicólogos, médicos, profissionais em educação, terapeutas de voz e linguagem, terapia ocupacional e muitos outros.

    Sobre o Autor

    O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

      Postagens Relacionadas