28 de janeiro de 2020

Superdotação não é Doença – Curiosidades e Informações

Superdotação não é Doença – A história do eminente matemático norte-americano Jonh Forbes Nash ganhou fama em 2001, com a chegada de “Uma Mente Brilhante” aos cinemas. Apesar de sofrer de esquizofrenia, doença que o fazia ter alucinações e paranóias, Nash foi considerado “um gênio” por seus colegas e professores e, em 1994, venceu um prêmio Nobel por uma teoria econômica revolucionária. 
O filme mostra momentos inspirados de criação misturados a uma obsessão febril, sugerindo que a doença, de alguma forma, poderia ser originária da inteligência excessiva. Mas, embora seja comum associar alto QI e doenças mentais, a relação não tem comprovação científica. “A única consequência negativa da superdotação é a inadequação social”, afirma o neuropsicólogo Daniel Fuentes. O resto, até onde se sabe, é especulação.

Sobre o Autor

O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

    Postagens Relacionadas