19 de fevereiro de 2020

Rituais para o Ano Novo – Rituais para a chegada do Ano Novo – Esoterismo

RITUAIS PARA O ANO NOVO – A passagem de ano sempre traz consigo uma conotação de recomeço. É tempo de deixar pra trás as coisas ruins que aconteceram e acreditar que o próximo ano pode ser melhor. Nessa época, as pessoas praticam e levam para os restaurantes alguns rituais cuja origem se perdeu no tempo, mas que continuam propícios para dar um “empurrãozinho” na sorte e trazer bons fluídos para o novo ano que chega.
Quem nunca ouviu de uma avó ou tia as dicas para atrair sorte para o ano novo? Muitas dessas superstições envolvem alimentos: as aves, por exemplo, devem ser evitadas, pois ciscam para trás, numa conotação de que evocam o passado; já o porco, que fuça para a frente, e os peixes, que só nadam para a frente, podem fazer parte do cardápio de qualquer ceia. Para garantir o dinheiro, só se no cardápio tiver a famosa sopa de lentilha e você ainda guardar na carteira alguns grãozinhos ainda crus. Afinal, de onde se originam estas superstições? Algumas crenças populares resultam de contos e lendas populares e outros de aspectos religiosos. Este é o caso da associação da lentilha ao dinheiro, onde uma história bíblica conta que Esaú trocou o seu direito de primogênito por um prato de sopa de lentilhas preparado por seu irmão Jacó, abdicando do direito de suceder o pai como chefe da família, mas obtendo a sorte de tornar-se um homem rico. Com isso a leguminosa acabou virando estrela nas ceias de reveillon e ganhando a fama que seus grãos, por serem arredondados eaumentarem de tamanho quando cozidos, trazem dinheiro e riqueza.
Se a lentilha tem ou não este poder, não podemos afirmar, mas o certo é que o hábito de comer lentilha é bastante saudável em qualquer época do ano, pois ela é rica em nutrientes e fibras.
Na verdade, os grãos simbolizam a fertilidade e as oportunidades que aparecerão durante o próximo ano, mas não só deles vivem os rituais de final de ano. Existem outros simbolismos bastante curiosos: para garantir prosperidade, deve-se comer sete grãos de uva na virada do dia 31 de Dezembro para 1º. de Janeiro e fazer um talismã com sete sementes dessas uvas, que serão guardados na carteira até o próximo reveillon, quando estas devem ser substituidas por novas.
Formas arredondadas lembram dinheiro e cores amarelas, ouro. Assim, dizem também ser garantia de fartura incluir na ceia os seguintes ingredientes: romãs, maçãs, azeitonas, castanhas, laranjas, ervilhas, arroz, beterrabas, abóboras e cenouras.
Quem é que nunca se vestiu de branco na virada do ano? A cor representa o desejo de que o ano que chega seja repleto de paz e harmonia. Outras cores como o rosa e o amarelo também são associadas à passagem do ano. Além do simbolismo das cores há ainda os que aliam a isso o uso de roupa nova no Reveillon, como garantia derenovação no ano que se inicia.
E se, no lado pessoal se pratica este tipo de superstição, porque não levá-los ao restaurante? Alguns restaurantes aproveitam estas crenças populares e levam às suas mesas cardápios especiais associando grãos e frutas. A decoração também é diferenciada nesta época através da utilização de elementos e cores que transmitam aos clientes votos de positividade.
O Terraço Itália, por exemplo, restaurante situado no 37º andar de um dos edifícios mais altos de São Paulo, preparou decoração e cardápio especiais para a data. Segundo Roberto Adler, gerente geral da casa, o branco será a cor que predominará no ambiente através da decoração que utilizará recursos como pombas de plumas brancas, alusão de muita paz e harmonia, pequenos objetos de cristal e iluminação nos espaços com destaque da cor âmbar além de centros de mesa com espelho e montagem de flores brancas naturais distribuidas nas mais de 200 mesas dos quatro salões. Nas empresas especialmente, alguns restaurantes chegam até a aproveitar o recesso de final de ano para reformas das instalações, troca do enxoval e treinamentos, numa alusão clara a um outro ritual que normalmente fazemos, na maioria das vezes inconscientemente, como um hábito que simboliza o desejo de uma renovação começando o novo ano com “tudo novo”. Seja acreditando que esses rituais funcionam, seja apenas por brincadeira e tradição, o importante é que todos esses costumes trazem em si o desejo de melhorar. A busca pela felicidade sempre fez parte do inconsciente do ser humano e ela acontece quando acreditamos que tudo pode mudar e trabalhamos para que isso aconteça. O importante é deixar de lado todos os acontecimentos negativos, fechando o ciclo e corrigindo os erros do passado para que o novo ano seja cada vez melhor. E ele será, com certeza!

Sobre o Autor

O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

    Postagens Relacionadas