29 de março de 2020

    Curso de Fotografia – Guardando Suas Fotos Digitais no Computador

    INTRODUÇÃO
    Nãoimporta quanta memória sua máquina fotográfica tem, ela nunca tem o bastantepara guardar todas as suas imagens. Quando você as descarrega para seucomputador, o mesmo acontece ao RAM do seu sistema. Nunca há bastante RAM paraarmazenar tudo—e pior, qualquer coisa armazenada lá se perde se faltarenergia. Memória RAM é principalmente usada para programas e arquivos nosquais você está trabalhando no momento. Por isto, é chamado armazenamentoprimário. Para prover armazenamento mais permanente, sistemas decomputador têm o que é chamado de armazenamento secundário, normalmenteum um drive de disco rígido. Neste capítulo nós daremos uma olhada em discosrígidos e outros dispositivos usados para armazenamento secundário.Armazenamentosecundário envolve dispositivos de armazenamento e mídiade armazenamento. Por exemplo, um drive de disquete é umdispositivo de armazenamento e o disco magnético nos quais se armazena dados éa mídia de armazenamento. O papel do dispositivo de armazenamento é ler eescrever os dados na mídia. Gravar significa copiardados da memória do computador para a mídia de armazenamento. A leituracopia os dados da mídia de volta para a memória do computador. Aparte do dispositivo que escreve e lê dados conforme a mídia se move échamada de cabeça de read/write. Veja isto do mesmomodo como você o armazenamento de música. Você pode usar uma fita ou oreprodutor de disco compacto (os dispositivos) para armazenar ou tocar músicade fitas ou discos compactos (a mídia).

    TIPOS DEARMAZENAMENTO

    Mídia dearmazenamento secundárias e dispositivos existem em quatro categoriasprincipais; magnética, óptica, magneto-óptica, e de estado sólido.

    Armazenamento Magnético

    Se você algumavez jogou com dois imãs, você sabe que quando segurou extremidade comextremidade, eles se atraem um ao outro. Quando um deles é invertido então,eles se repelem um ao outro. Isto é causado por uma diferença em polaridade.Polaridades opostas se atraem, e polaridades idênticas se repelem. Dispositivosde armazenamento magnéticos usam estes dois estados magnéticos para registrardados em um disco ou fita.Quando um discogira ou uma fita se move, sinais elétricos nas cabeças read/write do drivemudam a polaridade de partículas magnéticas minúsculas na superfície magnéticada mídia para registrar 0s e 1s. Quando você recobra um arquivo, o efeito éinvertido. A polaridade da mídia induz uma corrente elétrica imediatamenteabaixo da cabeça de read/write na cabeça de read/write que é transmitida aocomputador na forma de 0s e 1s.

    Armazenamento Óptico

    Armazenamentoóptico usa um laser para queimar covas pequenas e escuras  nasuperfície de um disco. No caso de CDs, CD-ROM, e discos de DVD, são criadasas pits (covas) quando a superfície do disco é forçadaem um molde. As covas são escuras e os lugares sem covas (chamado de lands),permaneça brilhante e liso. Um dispositivo de playback pode ler esterevezamento de manchas escuras e claras como sendo 0s e 1s. Com o giros do discono drive, um  feixe fino de luz laser é enfocada na superfície do disco.A quantia de luz que é refletida de volta é determinada por se o raio lazer enfocou em um pit ou um land. Pitsrefletem menos luz que as Lands brilhantes e um dispositivo chamado de photodetectormede a quantia de luz refletida e circuitos convertem sua leituraem um 0 ou 1.

    ArmazenamentoMagneto-Óptico

    Um dosdispositivos de armazenamento que mais cresce em popularidade é a unidade dedisco magneto-óptico (MO) apagável e reutilizável.Estes sistemas de armazenamento são portáteis e oferecem longevidade, alta capacidade de armazenamento e acesso não linear. Para registrar dados, olaser primeiro aquece a superfície do disco no drive. Quando aqueceu a um pontoespecífico, a orientação magnética de partículas pode ser mudada facilmentepor uma cabeça de read/write magnética separada. Quando a área esfria, odados ficam difíceis de apagar com outras fontes magnéticas perdidas assim émais seguro que com outras mídias. Mídias de MO estão disponíveis em doisformatos, rewritable (regraváveis) e Write Once Read Many (WORM) que sópermitem gravação uma única vez, mas leitura infinita.

    Armazenamento emEstatal Sólido

    Um dos maisrecentes dispositivos de armazenamento é chamado memória flash . Esta memóriausa chips de estado sólido muito parecido com esses usados na memória internado computador, porém, os dados nestes chips permanecem registrados até mesmoquando a força é desligada. Considerando que dispositivos de memória flash nãotêm nenhuma parte móvel eles são mais rápidos que discos e fitas operadosmecanicamente.

    VELOCIDADE É TUDO

    A imagem digitalenvolve arquivos grandes e quando você salva, abre e trabalha neles ocomputador tem que achar, ler e escrever-lhes. Há duas características mecânicasmuito importantes de um drive que afeta o quão rápido ele faz estas operações—ataxa a qual o disco gira e o tempo médio de busca. A taxa de giro éo número ou revoluções por minuto. O tempo de busca é o tempo que o driveleva para localizar uma trilha na qual os dados estão armazenados. Isto éexpresso em milisegundos (milésimos de um segundo). Uma vez achado a trilha,ele tem que esperar para que os dados passem girando por baixo dele. Este períodode espera é chamado latência. Tempo de busca  mais latência é igual a tempode acesso – a média do tempo total  que ele leva para começara ler dados. Períodos de acesso variam amplamente entre os vários dispositivosde armazenamento. Os períodos de acesso mais rápidos são achados emdispositivos de memória flash, o próximo mais rápido, em discos rígidos e osmais lentos em drives de disquete.Uma vez que ocomputador localizou o arquivo de imagem ou outros dados no dispositivo dearmazenamento secundário, tem que transferir tudo para a memória interna docomputador. A taxa à qual pode ser transferida é a taxa de transferênciade dados. Drives de disco rígido geralmente têm as taxas mais rápidasde transferência de dados (depois da memória flash), e as fitas têm a maislenta; drives de disquete e ópticos estão em algum lugar entre os dois. Ummodo para melhorar a taxa de transferência é aumentar a velocidade a qual a mídiade armazenamento se move através da cabeça de read/write. Em mídiascirculares, isto é chamado de velocidade rotacional. Alguns dos discos rígidosmais rápidos giram a mais de 7200 RPM.

    MÍDIA FIXAVS REMOVÍVEL

    O drive de discorígido típico tem ambos o dispositivo de read/write e a mídia integradas emuma única unidade fechada hermeticamente. Porém, muitos dispositivos dearmazenamento secundários têm mídia removíveis. Istosignifica que podem ser removidas as mídia nas quais você armazena dados dodispositivo que é usado para ler e escrever os dados na mídia. Exemplos de mídiaremovíveis são o disquete comum, fita, CD ROM drive e cartões de memóriaflash. Há unidades de disco até mesmo com mídia removíveis feitas pelaIomega e outros. Mídia removíveis lhe dão capacidade de armazenamentoilimitada porque você sempre pode inserir outro disco, fita ou Cartão de PC.Eles também aumentam a segurança de seus dados porque você pode remover a mídiae armazená-la debaixo de sete chaves ou até mesmo em outro local mais seguro.Mídias que não podem ser removidas são tão seguras quanto o dispositivo elesfazem parte fisicamente.As mídias removíveispodem ser usadas de dois modos, como armazenamento on-line e off line.Armazenamento on-line é usado para dados que devem estar imediatamente disponíveisao computador. Armazenamento de off line é usado para arquivar dados que não sãonecessários no momento. É igual o livro que você está lendo no momento, queé online enquanto todos esses em sua estante são off line. A qualquer hora quevocê quer, você pode pôr o livro atual na estante (fazendo-o off line) eapanha outro (fazendo-o online)

    kanguru.jpg (49816 bytes) O KanguruDisk é um drive de disco rígido removível de alta performance que prove a portabilidade de um floppy disk. Ele é transportável rápida e facilamente entre escritórios e de casa para o escritório e é encontrado em tamanhos de alta capacidade de até 16.8GB. O KanguruDisk é intercambiável entre as estações internas e externas KanguruDocks, para maximizar a portabilidade e a compatibilidade de sistemas. Cortesia da Interactive Media Corp.

    COMPRIMINDOARQUIVOS E DISCOS

    Sempre parece quenão importa quanto espaço que você está usando em um disco, você não temnunca o bastante. Quando você soma programas e arquivos, você vai enchendo odisco gradualmente até que tem menos e menos espaço livre. Quando você ficasem espaço, você já não pode salvar arquivos, e alguns programas nem mesmorodam. Isto é porque a maioria dos programas precisa de espaço no disco paraarmazenar arquivos temporários enquanto você trabalha. Até mesmo discos que nãoestão bastante cheios começam a se portar mal ou reduzir a velocidade dosistema pois o computador tem que trabalhar com mais dificuldade e mais duropara achar espaço para os arquivos que precisa operar. Em vez de instalar umdisco rígido maior ou somar outro ao seu sistema, você pode usar compressãopara fazer menores os arquivos no disco. Há duas formas de compressão em uso:compressão de disco e compressão de arquivo.

    • Utilidades que comprimem discos inteiros são chamadas de “utilidades de compressão instantânea”, como o Stacker e DriveSpace.
    • Utilidades que comprimem arquivos individuais, como WinZip são chamadas “utilidades de compressão de arquivo”.

    Compressão de Disco

    Compressão dedisco comprime um disco inteiro. Uma vez que você roda a utilidade paracomprimir o disco, toda compressão subseqüente é automática e feita na hora.Quando você cria um arquivo novo, o programa de compressão armazena ele nodisco em um formato comprimido. Quando você abre o arquivo, é entãoautomaticamente descomprimido.

    DriveSpace.jpg (50032 bytes) O DriveSpace do Windows pode comprimir um disco inteiro para você.

    Compressão de Arquivo

    Compressão de arquivo é uma operação manual que vocêpode usar para comprimir arquivos selecionados. Usando um programa de compressãode arquivo, você pode criar um único arquivo novo, chamado archive,que armazena nele um ou mais outros arquivos previamente separados. Quando osarquivos são copiados neste novo arquivo eles estão automaticamentecomprimidos. Para trabalhar com eles, você os extrai primeiro do arquivocomprimido assim eles são restabelecidos ao disco no formato original. Aquantia de compressão que você pode esperar varia de aproximadamente 50% paradocumentos de processadores de texto  e 90% para algumas imagens de bitsmap. Alguns arquivos como JPEG e GIF não comprimem muito porque eles já estãocomprimidos. Arquivos comprimidos com PKZip ou WinZipsão o formato de arquivo mais comum. Outros programas de compressão dearquivos  incluem o LZH (programa LHA), ARCO (ARCO, ARCE, PKXARC, e PKUNPAK,e em sistemas de UNIX PICHE (programa de Archive para Fita).Arquivos comprimidos não só economizam espaço de armazenamento, eles tambémfazem ser mais fácil e mais rápido enviar arquivos em redes.

    • Eles são mais fáceis para enviar porque podem ser reunidos muitos arquivos em um único arquivo de archive .
    • Eles são mais rápidos para enviar porque os arquivos estão comprimidos. Por isto, muitos audios, vídeos e arquivos gráficos na Internet estão em um formato comprimido, pois assim podem ser enviados mais rapidamente.
    winzip.jpg (37791 bytes) O WinZip pode  zipar e unzipar arquivos  individualmente.

    ADMINISTRAÇÃODE ARMAZENAMENTO HIERÁRQUICO

    Há vários tipos de mídia de armazenamento e cada uma temseus pros e contras. Dois dos mais importantes critérios para julgá-los sãoos períodos de acesso e os custos deles. Imagens que devem ser imediatamenteacessíveis como aquelas que você esta editando são melhor armazenadas emdispositivos rápidos, mesmo se eles são caros. Imagens que estão sendoarmazenadas para uso futuro podem ser armazenadas   em mídias maislentas, menos caras.Podemos visualizar isto como grandes centros de dados fazem,usando um procedimento conhecido como administração dearmazenamento hierárquico. Nestes sistemas, dados que não foramusados durante 30 dias são movidos automaticamente a um sistema dearmazenamento óptico da mesma maneira que um drive de MO. Depois de outros 60dias, arquivos não usados no jukebox óptico são movidos  automaticamentepara uma fita. Estes sistemas provêem um modo para copiar ou mover dadosautomaticamente, sem intervenção humana, de mídias mais caras para as menoscaras.Outro modo para ser avaliado é o custo. Imagens de filmeconvencionais custam aproximadamente US$15 por filme processado. Isso éaproximadamente US$0.50 por imagem e o armazenamento é permanente. Uma vez quevocê digitaliza uma imagem, ela tem que ser armazenada em algum lugar. O custoda mídia que você escolhe é uma consideração importante (junto com avelocidade). Para comparar dispositivos diferentes ou mídias, divida o custopelo número de megabytes que o dispositivo guarda. Isto lhe dará um custo padrãopor unidade de megabyte. Por exemplo, se um disco que armazena 400 megabytescusta US$400, o custo por megabyte é US$1.

    cost per megabyte.gif (2309 bytes) O custo prr megabyte de um dispositivo ou mídia é o melhor indicador do seu real valor ao longo do tempo. Uma mídia de custo menor irá em breve suplantar um dispositivo de maior custo.

    DISCOS RÍGIDOS

    Drives de disco rígido são sem dúvidaos sistemas de armazenamento secundários mais populares. A combinação de suaconfiabilidade, velocidade alta e baixo custo é duro de ser batida. Durante osanos eles encolheram em tamanho. Hoje, os discos rígidos mais comuns são de3,5 polegadas para modelos de mesa e 2,5 para computadores notebook. Porém,existem até menores para PC Cards usados em máquinas fotográficas. Dois dosmaiores fabricantes de disco rígido são WesternDigital e Seagate.

    uscoin.jpg (26622 bytes)Discos rígidos continuam a encolher enquanto suas capacidades de armazenamento crescem.

    Dentro de um Drive de Disco Rígido

    Um disco rígido é empacotado em embalagens hermeticamenteseladas na fábrica e dentro de um ou mais discos de vidro-cerâmica ou de alumínio,chamado pratos (platters), que são cobertos de um filme fino de material magnéticosemelhante ao usado em fitas auditivas ou de vídeo.Dados digitais são armazenados na superfície dos pratos emcírculos concêntricos, chamados tracks (trilha). Uma cabeça de read/writepresa a um braço móvel lê e escreve informação nestes pratos. A velocidadeà qual os cilindros giram determina o quão rápido os dados podem sertransferidos do disco. Atualmente a maioria dos modelos giram a taxas de até7200 revoluções por minuto. Existe uma cabeça de read/write em cada lado doprato, assim ambos os lados são usados. As duas cabeças movem uníssonas esempre estão opostas uma a outra. O par de tracks no topo e fundo do prato,chamado de um cilindro, é registrado como uma unidade para acelerar odesempenho. Se o drive tem mais de um prato, todo os tracks posicionadosdiretamente um sobre o outro formam um único cilindro e são gravados e lidosao mesmo tempo. Por exemplo, se o drive tem dois pratos, o cilindro do drivecontém 4 tracks, dois em cada prato. Se o drive tem 4 pratos, cada cilindro tem8 tracks.

    harddisk.gif (28968 bytes) Discos rígidos têm 2 ou mais pratos. Cada prato tem tracks divididas em setores onde os dados são armazenados. Conforme os dados são guardados, todos os tracks imediatamente acima ou abaixo um do outro, são tratados como uma unidade e são chamados de um cilindro.

    Interfaces de Drives

    Para comunicar com o computador, é preciso uma interfacepara o drive. A indústria de informática padronizou o interface IDE (IntegratedDrive Electronics) e o EIDE mais novo (Enhanced-IDE). O IDE trabalha com sódois drives, cada um deles não podendo ser maior que 504MB. O EIDE trabalha comaté quatro drives de até 8 gigabytes e também trabalha com outrosdispositivos como CD-ROM e drives de fita. Embora existam outros desafios como oATA e suas variações, o único real competidor para o EIDE é o SCSI querequer um adaptador que soma mais de $100 ao custo do sistema. Por outro lado oEIDE tem uma interface construída direto na motherboard.

    Tipos de Interfaces de disco rígido
    InterfaceMegabytes por segundo Drives
    IDE 4.1 2
    SCSI rápido 10 7
    EIDE 16.6 4
    Fast/Wide SCSI 20 7
    Ultra SCSI 40 7

    DISQUETES DEALTA CAPACIDADE

    Mais de 5 bilhões de disquetes de 3.5-polegadas e 1.44 MBpara computador foram vendidos desde a introdução deles em 1984. Durante estemesmo período, capacidades de disco rígido de PCs novos aumentaram de 20 MB a20 GB ou mais. Com estes drives tão grandes, a utilidade do velho disquete está muito limitada.Há uma corrida para substituir o venerável disquete comnovos disquetes de capacidade mais alta. Existem 3concorrentes principais nesta corrida, o IomegaZip disk de100 megabyte, o SuperDiskde 120 megabyte e o SonyHiFD de 200 megabyte. Os três tipos de discos não são intercambiáveis,assim haverá confusão no mercado durante algum tempo. Arquivos armazenados emum disco não podem ser abertos pelo outro drive. Porém, ambos o SuperDisk e osdrives de HiFD são compatíveis para ler e escreva no formato 1.44MB dosdisquetes tradicionais.

    superd.gif (14352 bytes)Maxell e outros provêem SuperDisks.

    ARMAZENAMENTOMAGNETO-ÓPTICO

    Um dos dispositivos de armazenamento crescentemente popularesé a unidade de disco apagável e reutilizável magneto-óptico (MO). Estessistemas de armazenamento oferecem longevidade, portabilidade, alta capacidadede armazenamento e acesso não linear (random). Para gravar dados, o laser nodrive MO primeiro aquece a superfície do disco óptico. Quando aqueceu a umponto específico, a orientação magnética de partículas pode ser mudadafacilmente por uma cabeça magnética separada de read/write. Quando a áreaesfria, o dados ficam difíceis de ser apagado por outras fontes magnéticas,assim é mais seguro que com outras mídias. A mídia de MO esta disponível emdois formatos, rewritable (regravável) e Write Once Read Many (WORM), quepermite gravar uma vez e ler infinitas.

    mo.jpg (6671 bytes)O drives Magneto-ópticos Fujitsu M2513 (interno) e DYnaMO 640 (externo)  têm capacidades de até 640 megabytes em um único disco padrão e dados são transferidos a taxas de  três megabytes por segundo. Cortesia da Fujitsu.

    CD-R E CD-RW

    Discos de CD-ROM são semelhantes emconceito aos discos auditivos (CDs) tão populares na indústria música. Estesdiscos podem acumular 660 megabytes de dados. Como outras mídias, eles sãoavaliados pelos períodos de acesso e taxas de transferência. Considerando quemuitas das características deles são fixas por especificações que os fazemcompatível com os milhões de drives em utilização em todo o mundo, odesempenho é aumentado fazendo-os girar mais rápido no drive. Quanto maisrapidamente eles giram, mais rápido é os período de acesso e mais alta astaxas de transferência. A taxa de giro é designada pelas designações 2x, 4x,6x, e 8x  que cada drive leva. Por exemplo, um drive 32x gira 32 vezes maisrapidamente que os drives originais.

    CD disc.gif (33652 bytes) Discos CD armazenam dados em ” pits e lands” na superfície do disco. Um raio lazer é jogado na superfície do disco e reflete de um land (1) ou não reflete de um pit (0).

    A maioria dos discos de CD-ROM só podem ser lidos em umsistema, mas há outras versões as quais você pode usar.

    CD-R para Arquivar Imagens

    CD-Recordable(CD-R): discos que podem ser escritos só uma vez. Estes discos têm uma camadafina de ouro com uma camada de tintura verde por baixo. Para registrar dados, olaser forma saltos na camada de tintura. Quando rodado, o computador lê umsalto como 1 e a ausência de um salto (ou uma fenda) como 0. O fato que você sópode escrever uma vez nestes discos não é sempre uma desvantagem. Muitos fotógrafosprecisam de cópias de arquivo de imagens e o fato que eles não podem sermodificados uma vez copiados é de fato um benefício.

    recordable.jpg (18032 bytes)Discos CD-R só podem ser escritos uma vez. Cortesia da Kodak

    CD-RW para Trabalho deArmazenamento

    CD-ReWritable(CD-RW): discos podemser gravados, apagados e reutilizados como um disco rígido. Estes discos (e osdiscos de DVD-RAM discutidos abaixo) registram os dados mudando o material dacamada de um estado cristalino bem estruturado para um estado amorfo menosordenado, um processo chamado mudança de fase. Estesdiscos são mais lentos que outras formas de mídia, mas eles são quaseuniversalmente legíveis em computadores com drives de CD.

    cd-rw.jpg (6961 bytes)Drives CD-RW são usados para gravar arquivos em um disco CD-RW. Também pode apagar arquivos desnecessários, assim o disco pode ser usado como um disquete.

    Impressoras de CD

    Etiquetar CDs pode ser um problema, mas há impressoras queimprimem etiquetas diretamente nos discos. Em vez de usar um feio marcador deponta de feltro, você pode usar uma inkjet, dry offset ou sistema de impressãosilkscreen.

    rimage.jpg (31245 bytes)A impressora de CD Rimage’s Perfect Image® CD Printer usa tecnologia de transferência térmica para imprimir texto de alta resolução e gráficos diretamente na superfície de seu CD-R ou CD-ROM.

    Outro processo mais barato seria comprar o kit de etiquetas paraCD da Pimaco brasileira, o CDpply.  Este inclui um aplicador de plasticoque torna a tarefa de aplicar as etiquetas redondas em seu CD, realmente fácil.O kit vem com software de criação de etiquetas para o MS Word e o Corel Draw,além de um jogo de 30 etiquetas.   Quando estas acabarem, você podeadquirir pacotes com reffils. O produto é facilmente encontrado nas papelariase casas de material de informática.

    Pimaco CD labels.gif (1958 bytes)

    Uma folha de etiquetas de CDs

    pimaco7.gif (8528 bytes)O produto CDpply da Pimaco   faz da etiquetagem de CDs uma tarefa fácil e de resultados excelentes.

    DVD

    Esta mais recente geração de disco óptico passou portantas mudanças de nome (digital video disc and digital versatile disc) que sóo acronismo DVD permanece em uso. Em uma mudança maciça, esta nova mídia estaa ponto de substituir os CDs de música, videotapes, vídeo laserdiscsde12-polegadas , e CD-ROMs.

    DVD-ROM

    Estes novos Digital Versatile Discs  (DVD) e os seusprimos na informática, os discos DVD-ROM irão inicialmente armazenar 4.7 GB de informação digital em um disco de um lado só e uma único camada, o mesmo que hoje armazenam osCD-ROMs. Com compressão que é bastante para conter um filme de longa metrageme em tela cheia—incluindo três canais de áudio com qualidade de CD e quatrocanais de subtítulos. Planos futuros incluem discos de 9.4GB que tem dois ladosou duas camadas como também discos que tem dois lados e duas camadas quearmazenarão aproximadamente 17GB—isto é quase 30 vezes a capacidade dosdiscos de CD-ROM de hoje.Como é que se faz para aumentar a capacidade? Primeiro, ospits são muito menores no disco de DVD—mais ou menos a metade do tamanho dosde um CD-ROM. Além disto, os tracks são posicionados mais juntos—fazendo aespiral do track ser de 11 quilômetros de comprimento—duas vezes que as de um CD-ROM. Pare ler estes dados densamente acumulados, o sistema usa um lasercom um foco muito concentrado. Finalmente, são usadas técnicas maissofisticadas para comprimir os dados no disco. Isto não só aumenta oarmazenamento, mas permite também ler arquivos mais rapidamente.

    DVD dvd.gif (28866 bytes) O disco DVD armazena muito mais dados do que o disco de CD, porque ele usa menores pits com menor espaçamento entre eles. São como aquelas filas de carros populares nos estacionamentos que permitem vários carros pequenos caberem no espaço de uns poucos carros grandes.

    Como dados são armazenados em duas camadas? Imagine as páginasde um livro impressas em vidro transparente. Se você pudesse enfocar seus olhosindividualmente em cada página, você poderia ler o livro sem abri-lo. Esta éa técnica usada por alguns discos ópticos novos. Dados são armazenados em váriascamadas separadas que usam um laser que pode enfocar uma camada de cada vez. UmCD-ROM com dez camadas poderia armazenar mais de 6 gigabytes de dados.

    DVD 1 side 2 layers.gif (8434 bytes)DVD 2 sides 2 layers.gif (10970 bytes)
    DVD de uma face e dupla camada DVD de face dupla e dupla camada

    Algumas comparações entre DVD e CD-ROM
    Característica  DVD  CD
    Capacidade máxima 17 gigabytes 0.68 gigabyte
    Tamanho máximo dos pits 0.4 micron 0.83 mícron
    Densidade dos Tracks 34,000 tracks por polegada 16,000 bits por polegada
    Densidade de Bit 96,000 bits por polegada 43,000 bits por polegada
    Taxa de transferência 11 megabits por segundo 4.8 megabits por segundo
    Densidade de dados 3.28 gigabytes por polegada quadrada 0.68 gigabytes por polegada quadrada

    Os novos discos de super densidade serão retro-compatíveiscom o CDs de hoje. Isso significa que eles usarão o mesmo formato de 5polegadas e aceitarão tocar seus CDs de música atual e seus CD-ROMs, assim vocênão terá que substituir sua coleção de música inteira (como você fezquando o CD substituiu os LP de vinil ) ou seus títulos de multimídiafavoritos. Os drives têm as mesmas taxas de transfer6encia de um drive CD-ROMde 9X. Para fazer os drives compatíveis com discos mais velhos eles têm duaslentes para os laser deles, um para discos de SD e um para discos mais velhos deáudio e de CD-ROM.Os novos discos de DVD-ROM oferecem capacidade dearmazenamento surpreendente mas eles só podem ser gravados uma vez—pelo oprodutor ou distribuidor. Porém, versões graváveis estão disponíveis, assimvocê pode gravar neles.

    DVD-R para arquivamento

    DVD-R (Recordable) só pode sergravado uma vez. Isto não é necessariamente uma coisa ruim quando você querarquivar imagens. Você sabe que uma vez você os pôs no disco, eles vão ficarlá e ninguém mais pode mexer com eles.

    DVD-RAM ou DRV+RW para trabalhode armazenamento

    dvd_RAM foi idealizado paraser a versão regravável na família do DVD. No momento, existem duas versõesque competem pela aceitação do mercado. Enquanto as duas tecnologias de gravaçãodo DVD não poderiam ler discos um da outra, ambas ainda lêem discos de DVD-ROM.

    • DVD-RAM é apoiado pela Toshiba e Hitachi. A tecnologia do DVD-RAM. esta atualmente idealizada para armazenar 2.6GB por lado, mas isso será aumentado logo para 4.7GB por lado—a mesma quantia que pode ser armazenada em um DVD-ROM.

    • DVD+RW é apoiado por Sony, Philips, Hewlett-Packard, Mitsubishi Chemical e Ricoh. É incompatível com o DVD-RAM, chamado de Phase-Change ReWritable, ou DVD+RW. Estes discos podem acumular 3.0GB de dados, e isso será aumentado logo para 4.7GB por lado. Uma das razões porque a Sony decidiu sair à frente com sua própria tecnologia de gravação de DVD é que ela sentiu  que a tecnologia dos drives DVD+RW pode avançar mais facilmente que a tecnologia do DVD-RAM.

    FITA—BALA NA SUA AGULHA

    Dados são armazenados aleatoriamente ou consecutivamente.Isto se parece muito com a diferença entre uma canção registrada em um discocompacto e uma em fita cassete. O método usado determina como você tem acessoaos dados. No disco você pode ir diretamente para qualquer track e pode tocaras músicas por acesso aleatório ou “random”. Em uma fita cassete,você tem que avançar a fita primeiro até a canção que você querouvir—chamado acesso seqüencial. Em computadores, discos armazenam dadosaleatoriamente e fitas o fazem consecutivamente.Fita ainda é a mídia mais amplamente usada devido a seubaixo custo. Enquanto o armazenamento em disco rígido pode valer $0.50 pormegabyte, custos de fita podem ser tão baixos quanto $0.0025 por megabyte.Infelizmente, esta mídia mais barata têm acesso seqüencial. Para ter acesso aum arquivo na fita, você tem que rodar seu software de backup, especificar osarquivos que você quer ter acesso, e os restabelecer para o disco rígido. Esteprocesso é mais lento e menos conveniente que o acesso aleatório, onde vocêinsere um disco removível e o usa como qualquer outro disco em seu sistema. Háuma verdadeira corrida de cavalos entre os fabricantes para aumentar avelocidade e a capacidade de armazenamento. Qualquer comparação de capacidadesrelativas fica rapidamente antiquada. Há muitos tipos de fitas, aqui estãoalgumas das “famílias” básicas:

    • Os tapes do formato Quarter Inch Committee (QIC—pronounced ” quick “, ou rápido) são atualmente os mais amplamente usados para os backups de PCs. Porém, fitas de fabricantes diferentes nem sempre são compatíveis. Fitas de QIC estão disponíveis em dois tamanhos, mini cartucho de 3.5 de polegada e em cartucho de 5.25 polegadas.

    • A tecnologia Travan aumenta dramaticamente a capacidade de um cartucho de fita usando uma fita que é mais larga e mais longa que a fita de QIC. O cartucho de Travan é um pouco maior que o cartucho QIC-80,  mais velho e é um pouco trapezoidal em forma. As primeiras versões podiam acumular 4 gigabytes descomprimidos e 8 gigabytes comprimidos. Mais importante, os drives para estas fitas podem ler o velho QIC e eles foram unificados assim uma fita de Travan pode ser usada com um drive Travan de qualquer fabricante.

    • Fita de áudio digital ou Digital Audio Tape (DAT) usa tracks escaneadoras helicoidais e alcançam uma densidade muito mais alta que fitas de QIC.

    • Fita Linear digital Digital Linear Tape (DLT) foi extensamente usada em centros de informática, mas como os preços estão diminuindo, estão achando seu nicho em sistemas mais simples. Estas fitas têm numerosas tracks paralelas colocadas ao mesmo tempo na mesma direção. Produtos atuais de DLT  registram dois canais simultaneamente usando dois elementos de read/write na cabeça e dobram efetivamente a taxa de transferência possível a uma determinada velocidade do drive e densidade gravação.

    • A Fita Inteligente Avançada ou Advanced Intelligent Tape da Sony (AIT) contém um chip de memória de 16K embutido no cartucho que armazena a Tabela do Conteúdo e informação de localização de arquivos (FAT).

    tapedrive.gif (9464 bytes)Drives de fita são vendidos em modelos internos e externos. Cortesia da Sony

    ARMAZENAMENTO OFF-SITE

    Faça um backup auxiliar e o mantenha em um lugar onde omesmo acidente não pode danificar o original e o backup. Normalmente, esteprocedimento é chamado armazenamento off-site. Mas o quanto o off-siteé importante. Por exemplo, armazenando o original e a copia auxiliar no mesmoedifício não é nenhuma proteção contra fogo ou roubo. Armazenando ambos nomesmo bairro não é nenhuma proteção contra inundações, furacões eterremotos. A regra básica aqui é ter certeza de que o mesmodesastre não possa acontecer a ambos.

    ´

    Sobre o Autor

    O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

      Postagens Relacionadas