18 de janeiro de 2020

Corredeiras e Cachoeiras – Roraima

Corredeiras do Bem-QuererCorredeiras do Bem-Querer:
Situada nas proximidades do Município de Caracaraí, ao sul do Estado, à margem direita do rio Branco, a 125 Km de Boa Vista. Sobressai na região do médio rio Branco, no único trecho que possui grandes quantidades de blocos de rochas, formando corredeiras e cachoeiras durante o verão. Apresenta ocorrência de pinturas rupestres e vestígios dos primitivos habitantes, em contraste com a riqueza natural e seu ecossstema, tornando a região um santuário ecológico. O local conta com infra-estrutura de apoio e serviços.

Corredeiras do rio Uailã:
Rio que tem sua nascente no Monte Caburaí, ponto mais setentrional do Brasil, localizado dentro do Parque Nacional do Monte Roraima, no Município de Uiramutã. Local de difícil acesso, porém ideal para a prática de canoagem, safári fotográfico, trilha na selva. A região conta ainda com duas das mais belas cachoeiras: Garã-Garã e das Caveiras.

Cachoeiras do rio Surumú/Cotingo:
Nasce na Serra de Pacaraima a 1445 m de altitude, no Município de Amajarí. Corre dentro do Município de Pacaraima fazendo junção com o rio Cotingo, rio de canion que tem sua nascente no Monte Roraima, dentro do Município de Normandia e continua para formar o rio Tacutú. Suas cachoeiras como rio Surumú são: Rebojo e Providência; como rio Cotingo: Tamanduá.

Cachoeiras do rio Mucajaí:
Limita os Municípios de Mucajaí e Alto Alegre, parte do Município de Iracema, parte do Município de Boa Vista e desemboca no rio Branco pelo lado direito.

No rio Mucajaí, encontram-se as cachoeiras do Querosene, Funil, Arrombo, dos Índios, da Lata, do Parafuso, do Prego, Sete Ilhas, Comissão, Paraíba e a mais famosa, a cachoeira do Paredão.

Cachoeiras do rio Catrimãni:
Situado na região sudoeste do Estado, parte no Município de Iracema, parte no Município de Caracaraí, desembocando pelo lado direito do rio Branco.

Cachoeiras: Paraquê, Encanto, Arapari, Pimenta, Pacú, Paca, Samaúma, Uruçú, Xeriana, Tapiuna, Barros, Alagação e Piranteira.

Cachoeiras do rio Anauá:
Da Serra do Acarí passando pelos Municípios de Caroebe, São João da Baliza, São Luiz do Anauá, encontra-se a cachoeira Chico Pereira. Segue seu curso limitando os Municípios de Caracaraí e Rorainópolis onde está a Primeira Cachoeira até a desembocadura no rio Branco pelo lado esquerdo.

Outras Cachoeiras: Formiga, Quarta, Terceira e o Salto Santo Antonio.

Cachoeira do Orinduque:
Localiza-se no rio Canã, afluente do rio Maú (ou Ireg) pela margem direita, dentro do Município de Uiramutã, na Serra do Cipó a três dias de caminhada da cidade do Município.

Cachoeiras do rio Uraricoera:
Maior formador da Bacia do rio Branco, é bastante acidentado e encachoeirado, o que proporciona um alto potencial para a prática de ecoturismo, canoagem e aventura. Este rio está situado na sua totalidade, dentro do território nacional, deságua no rio Branco formando um “Y” invertido com este rio e o rio Tacutú.

Cachoeiras: Cajuna, Cusali, Açaí, Bigati, Landau, Pacoman, Cigarra, Filhotes, Sebática. É importante destacar que a 2 m da confluência do rio Uraricoera e o rio Branco, encontra-se a queda d’água Purumane, com 32 m de altura, sendo uma das mais espetacular do Estado.

Cachoeiras do rio Tacutú:
Nasce na Serra do Acaraí no limite entre os Municípios de Caracaraí, São João da Baliza e Caroebe. É o único rio da Amazônia que, na maior parte de sua extensão corre no sentido do sul para o norte, até receber o rio Maú. Ambos limitam o Brasil com a Guiana. Seus principais formadores são os rios Surumú que por sua vez recebe o rio Cotingo.

Cachoeiras: Pirandirá, Oxipaú. Cachoeiras do rio Maú: Aparelho, Sapo, Apertar da Hora, Sete Quedas, Mirichi, Pedral, Saúba.

Sobre o Autor

O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

    Postagens Relacionadas