24 de janeiro de 2020

Cidades Turísticas – Sergipe

Sergipe tem muita história a contar

As cidades de São Cristóvão – quarta cidade mais antiga do Brasil – e Laranjeiras, com seus monumentos que remontam à colonização portuguesa, são tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional graças ao seu rico e belo acervo arquitetônico, cultural e religioso.

São Cristóvão, fundada por Cristóvão de Barros em 1º de janeiro de 1590, foi a primeira capital de Sergipe. Além de preservar um conjunto arquitetônico de grande beleza, datado dos séculos XVII e XVIII, guarda um fantástico patrimônio de arte sacra, considerado a terceira mais importante coleção do Brasil em número e qualidade de peças expostas no Museu de Arte Sacra.

Laranjeiras – o Berço da Cultura Negra de Sergipe – é um verdadeiro museu a céu aberto. A cidade guarda em seus monumentos traços marcantes da presença dos jesuítas na região, principalmente nos templos religiosos. A cidade formou a sua economia na cana-de-açúcar e no comércio de escravos, cuja presença influenciou a cultura, a religiosidade e as manifestações folclóricas como Cacumbi, Taieira, Chegança, São Gonçalo, Lambe Sujo e Caboclinhos cuja tradição se mantém viva até hoje.

São Cristovão

Em Sergipe, a 23 km da capital, está a quarta cidade mais antiga do Brasil: São Cristóvão, primeira capital de Sergipe, posto que perdeu em 1855, quando o então Presidente da Província, Inácio Joaquim Barbosa, transfere a capital para Aracaju.

Laranjeiras

A ocupação da região centro-oeste de Sergipe, iniciada pelos holandeses no início do século XVII, proporcionou o surgimento de um importante município, cuja economia, sustentada pelo cultivo da cana-de-açúcar, tornou-se o berço da economia do Estado.

Fonte de texto: Turismo Sergipe – Governo do Estado de Sergipe.

Sobre o Autor

O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

    Postagens Relacionadas