24 de janeiro de 2020

Cidade de Penedo

 Igreja das CorrentesCidade de Penedo – Considerada a “Ouro Preto” do Nordeste, Penedo é a mais importante cidade histórica de Alagoas. Ergue-se importante sobre um rochedo ás margens do rio São Francisco, a cidade – distante 157 quilômetros de Maceió a extremo sul de Alagoas – foi palco dos acontecimentos mais importantes do Brasil Colonial.

A presença dos colonizadores portugueses, holandeses e dos missionários franciscanos está presente nas marcas da arquitetura barroca, nos conventos e templos Aposentadoria(1781) e Oratório dos Condenados(1769); Igreja de São Gonçalo Garcia(1770), dotada de um conjunto de imagens em tamanho natural representando os passos da Paixão de Cristo. Na Igreja de Nossa Senhora dos Pobres, no bairro Cajueiro Grande está localizada a “Cruz de Pedra”, que marca a expulsão dos holandeses. Já na igreja do Rosário dos pretos pode-se ver um gerador de máquina de iluminação a carboreto. Seguindo o roteiro dos prédios antigos consta, ainda o Paço Imperial, onde D.Pedro II se hospedou construídos a partir do século XVI. Penedo ostenta beleza e história. Isso pode ser constatado numa visita ao convento Nossa Senhora dos Anjos, Nossa Senhora das Correntes(1764); Igreja do Rosário dos Pretos(1634); Igreja Matriz(1690); Igreja de Nosso Senhor dos Pobres(1645), além das construções coloniais: Teatro Sete de Setembro(1884); Casa da com sua comitiva, a casa da Aposentadoria e a Cadeia Pública.

A presença dos colonizadores portugueses, holandeses e dos missionários franciscanos está presente nas marcas da arquitetura barroca, nos conventos e templos Aposentadoria(1781) e Oratório dos Condenados(1769); Igreja de São Gonçalo Garcia(1770), dotada de um conjunto de imagens em tamanho natural representando os passos da Paixão de Cristo. Na Igreja de Nossa Senhora dos Pobres, no bairro Cajueiro Grande está localizada a “Cruz de Pedra”, que marca a expulsão dos holandeses. Já na igreja do Rosário dos pretos pode-se ver um gerador de máquina de iluminação a carboreto. Seguindo o roteiro dos prédios antigos consta, ainda o Paço Imperial, onde D.Pedro II se hospedou construídos a partir do século XVI. Penedo ostenta beleza e história. Isso pode ser constatado numa visita ao convento Nossa Senhora dos Anjos, Nossa Senhora das Correntes(1764); Igreja do Rosário dos Pretos(1634); Igreja Matriz(1690); Igreja de Nosso Senhor dos Pobres(1645), além das construções coloniais: Teatro Sete de Setembro(1884); Casa da com sua comitiva, a casa da Aposentadoria e a Cadeia Pública.

ASPECTOS HISTÓRICOS
Penedo é a Segunda cidade mais antiga do Estado, a formação do seu primitivo povoado da Pedra de Penedo, data controvertidamente entre os anos de 1560/1565. Foi elevada à Vila em 12 de abril de 1636. Documentos antigos também a chamam de Vila do Penedo do São Francisco. Após sua elevação, à cidade passou a chamar-se apenas Penedo. Hoje, tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual.

MONUMENTOS HISTÓRICOS
Igreja e Convento de Nossa Senhora dos Anjos (Restaurados). – Igreja de Nossa Senhora das Correntes – Igreja de São Gonçalo Garcia – Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário – Igreja do Rosário dos pretos – Paço Imperial (Restaurado) – Residência do Barão de Penedo (Restaurada) – Oratório da Forca – Antiga Cadeia Pública (Restaurada), hoje chamada casa da aposentadoria, abriga também a secretaria de turismo. – Pousada Colonial (Restaurada) – Teatro 7 de setembro ( Primeiro teatro do Estado, construído em 1884) atualmente encontra-se em péssimo estado. – Fundação Casa de Penedo

ATRAÇÃO NATURAL
O Rio São Francisco, com suas canoas impulsionadas por velas duplas, suas lanchas e balsas fazendo o transporte de pessoas e mercadorias entre as cidades ribeirinhas. O nascer e o por do sol refletindo nas águas do Velho Chico, forma um cenário inesquecível aos privilegiados espectadores. Além de sua propriedade natural para o lazer em suas pequenas praias e ilhas de areia fina, a prática de esportes como a pesca, a caça ao jacaré, passeio de barco, canoa, etc… .

COMIDAS TÍPICAS
Ensopado de jacaré, pirão de Pitú, escabeche de Piranha, peixada preparada especialmente com Surubim, o principal peixe do Rio São Francisco.

ARTESANATO
Predomina a cerâmica utilitária e objetos para decoração modelados em barro. Também é tradicional a escultura em madeira na confecção de carrancas e imagens de santos.

Sobre o Autor

O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

    Postagens Relacionadas