2 de abril de 2020

    China terá mais internautas que os EUA – Informática

    China terá mais internautas que os EUA em 2008

    O número de pessoas que usam a internet na China deve superar o de usuários nos Estados Unidos em menos de três anos, de acordo com um estudo da empresa de análise de mercado britânica Panlogic.

    Há 100 milhões de usuários de internet na China, o que representa menos de 8% do total da população do país, de 1,3 bilhão de pessoas.

    A empresa prevê que até 2008 os usuários de internet na China vão superar os 137 milhões que usam a rede nos Estados Unidos.

    O estudo diz que a cultura da China faz com que os chineses usem a internet para fins muito diferentes dos de outros países.

    Cybercafé

    Segundo William Makower, presidente da Panlogic, em muitos países do ocidente é difícil escapar de computadores nos locais de trabalho. Já na China, computadores em escritórios ainda são relativamente raros.

    Somado ao alto custo de computadores pessoais na China e ao tempo que se demora para conseguir que linhas telefônicas sejam instaladas, isso explica porque existem tantos cybercafés no país.

    Apenas 36% das casas chinesas têm telefones, de acordo com estudos anteriores.
    “O uso da internet costuma acontecer à noite”, disse Makower.

    “É um uso fundamentalmente diferente do que temos aqui”, acrescentou.

    O uso da internet na China ainda é um fenômeno urbano, com a maioria dos usuários morando nas cidades costeiras do leste ou nas três principais cidades.

    Muitas pessoas usam a internet na China para entrar em contato com amigos, disse Makower. Elas preferem a rede ao telefone para marcar encontros em cybercafés.

    Aspectos da vida chinesa também limitam o que as pessoas fazem na internet.

    Cartões de crédito, por exemplo, segundo Makower, são raros na China, em parte porque as pessoas têm medo de ficar endividadas.

    “A maneira mais popular de pagamento lá é à vista, no ato da entrega, o que representa um atraso no desenvolvimento do e-commerce”, afirmou.

    A chegada de bancos estrangeiros ao país, prevista para 2006, pode significar um uso maior de cartões de crédito.

    Sem controle

    Mas os chineses estão interessados em novos usos da internet e na visão que conseguem ter de maneira de viver dos ocidentais.

    “Grande parte da atração que a internet exerce lá é o fato de não aparecer nos radares. Geralmente, é mais difícil para o governo controlá-la.”

    As restrições do governo à quantidade de anúncios que podem aparecer na TV fazem com que a internet seja uma fonte para muitas mensagens comerciais que os chineses não podem ver em outros lugares.

    A familiaridade com a internet também dá um certo status social na China.
    “É um sinal de que os usuários podem navegar pelo mundo.”

    Sobre o Autor

    O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

      Postagens Relacionadas