4 de abril de 2020

    Carnaval Festas – Bahia

    Carnaval A Bahia está sempre em festa! São dezenas de festas acontencendo em todo o estado durante o ano inteiro. Festas tradicionais, folclóricas, religiosas, esportivas, todas com a alegria característica do povo baiano!
    O carnaval de Salvador é uma das maiores manifestações da cultura popular do país. Com muita alegria, festas espalhadas por toda a cidade e uma mistura de ritmos sem comparação, o evento leva milhares de pessoas às ruas. Só quem participa dessa celebração sabe porque esse é o melhor carnaval do mundo.

    Agora o Carnaval de Salvador entra para o Guinness Book 2005 como o maior carnaval de rua do planeta. A cada ano, são dois milhões de pessoas pulando nas ruas e avenidas da cidade durante os seis dias de folia, incluindo mais de 800 mil turistas que se divertem atrás de cem trios elétricos e entidades carnavalescas, invadindo 26km de ruas e avenidas.

    História do Carnaval
    São várias as versões sobre a origem da palavra Carnaval. No dialeto milanês, “Carnevale” quer dizer “o tempo em que se tira o uso da carne”, já que o carnaval é propriamente a noite anterior à Quarta-Feira de Cinzas. No Brasil, o evento é a maior manifestação de cultura popular, ao lado do futebol.

    É um misto de folguedo, festa e espetáculo teatral, que envolve arte e folclore. Nas suas origens, surgiu basicamente como uma festa de rua, porém, na maioria das grandes capitais, acaba concentrado em recintos fechados, como sambódromos e clubes.

    Devido à imensa força com que o carnaval conquistou o povo, inúmeras manifestações carnavalescas foram surgindo.

    Assim a Academia de Frevo do Recife chamada Vassourinhas, antes de embarcar para o Rio de Janeiro, apresentou-se em Salvador, inspirando os mestres Dodô e Osmar a saírem durante o Carnaval, tocando os frevos pernambucanos com seus instrumentos e amplificadores. De cima de um Ford 1929, equipado com dois alto-falantes, eles se apresentaram nas ruas da cidade e, ficaram conhecidos como “a dupla elétrica”, por causa dos instrumentos eletrônicos . Foi um sucesso!

    No ano seguinte, em 1951, melhoraram sensivelmente a qualidade do som e, com o surgimento de um terceiro músico, Temístocles Aragão, formava-se o “trio” elétrico.

    O trio elétrico de Dodô e Osmar fez escola. Os criadores do trio já morreram, mas estão sendo substituídos por Armandinho, filho de Osmar. A mesma busca da perfeição acompanha o trio elétrico Tapajós, que há mais de 20 anos anima o carnaval baiano, conquistando, ao longo desse tempo, dois tricampeonatos. São verdadeiros palcos instalados sobre grandes caminhões, com excelente capacidade de sonorização, luz, cor e efeitos especiais.

    Sobre o Autor

    O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

      Postagens Relacionadas