4 de abril de 2020

    Canal da Astronomia do Portal TopGyn – Io Satélite de Júpiter

    4022.jpg (31012 bytes)Um dos quatro satélites galileanos de Júpiter (nº 1), o mais próximo do planeta e sem dúvida o mais espectacular. A sua superfície é muito colorida – muito do seu amarelo verdeado com manchas de cor-de-laranja e branco. Oito centros eruptivos activos foram identificados nas imagens que a Voyager 1 retornou durante o seu encontro, nos quais 6 estão ainda activos quando a Voyager 2 lá passou quatro meses depois. Uma constante observação de observatórios terrestres, e comparações entre as imagens das Voyager e da Galileu confirmam o alto nível de actividade vulcância em Io. Os centros eruptivos aparecem como manchas pretas. Muitos são rodeados por halos quase circulares de material ejectado, e correntes de lava são também visíveis. A crosta coloria é feita de enxofre, e dióxido de enxofre sólido. Não se vêem crateras de impacto; as que se tiverem formado na história de Io devem ter sido cobertas por material das erupções. 0448.jpg (27320 bytes)  0753.jpg (28093 bytes)  0752.jpg (33951 bytes)  4027.jpg (19523 bytes)

    Io é o único corpo do Sistema Solar, além da Terra, que é definitivamente activo, embora Tritão e Enceladus mostrem evidências dessa mesma actividade, e Vénus pode também ser activo. A actividade de Io foi prognosticada devido aos fortes efeitos de marés que Júpiter exerce no interior de Io. O satélite é rodeado por uma fina atmosfera de dióxido de enxofre e de um anel de um partículas carregadas. Dados da Galileu indicam que Io tem um núcleo metálico.

    Sobre o Autor

    O despertar da Consciência é nosso sistema de publicação automático dos conteúdos.

      Postagens Relacionadas