Agerp participa da entrega de caminhão a piscicultores de Itans

14entrega

Hemomar realiza campanha “No Carnaval, doe

home agência notícias

Agerp participa da entrega de caminhão a piscicultores de Itans

18 de fevereiro, 2014 – 15h29

Os piscicultores do povoado Itans, em Matinha, receberam, neste fim de semana, dos representantes da Fundação Banco do Brasil (FBB) e da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão, (Sebrae) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), veículo para ser utilizado  no escoamento do pescado produzido naquela localidade.

A aquisição do caminhão integra projeto de melhoria da qualidade da produção e comercialização do pescado encaminhado no ano passado pela Associação dos Piscicultores do Povoado de Itans, à Fundação, com articulação do Escritório Regional da Agerp em Viana.

O evento ocorreu na Igreja Assembleia de Deus daquele povoado, com oração ministrada pelo pastor local, José Silva de Oliveira. Se fizeram presentes Thelma Aragão, (diretora de Assistência Técnica e Extensão Rural da Agerp), Marlúcio Mendonça, (gestor do Escritório Regional da Agerp em Viana), Mauro Borralho, (gerente de Operações do Sebrae-MA), Paulo Belarmino, (gerente de Negócios Sustentáveis do Banco do Brasil), os prefeitos Marcos Robert Costa (Matinha), Gil Cutrim, (São José de Ribamar) e Chico Gomes, (Viana); secretários municipais; representantes das instituições parceiras e convidados.

Emocionado, o gestor da Agerp, Marlúcio  Mendonça, apresentou sua equipe de trabalho e destacou o  longo caminho que os piscicultores fizeram para se tornarem  respeitados pelo trabalho que ora empreendem. “O homem na sua simplicidade, é capaz de mudar, de fazer a diferença, e este projeto é uma prova de que a agricultura familiar pode mudar a vida daquele que acredita no trabalho sério da assistência técnica da Agerp”, disse ele apontando para um novo horizonte a partir de investimentos feitos pelo Governo do Estado e de instituições como o Banco do Brasil, Sebrae e Senar.

Por sua vez, a diretora de Ater da Agerp, Thelma Aragão, parabenizou toda a equipe envolvida no processo e disse ser este um projeto que tem inspirado outros grupos de piscicultores de vários pontos do Estado. “Este trabalho tem refletido em todos os cantos do Maranhão e outros estados também. Quando a gente vê este resultado, percebe-se o trabalho sério da Associação de piscicultores e o compromisso da Assistência Técnica  e dos demais parceiros em contribuírem com a melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares”, destacou a diretora da Agerp.

Expansão de negócios

Com esta nova ferramenta, os empreendedores expandirão seus negócios, seja firmando parcerias com supermercados locais ou fora do Estado. Esta é a visão do presidente da APPI, Elizeu Gomes Silva. Ele conta que atualmente o pescado produzido em Itans é comercializado em São Luís, Imperatriz, Teresina, mercado local e municípios vizinhos.

“O uso do veículo abrirá novas perspectivas de venda”, disse, apontando para o aumento gradual quando é feita a despesca nos tanques dos associados. Segundo ele, a cada semana são retiradas cerca de quinze toneladas. Mensalmente, a venda chega a 60.

Gomes destaca a união do grupo como fator principal para tanto sucesso. “A unidade dos associados, o desejo de crescer e de adquirir melhor qualidade de vida, a ajuda dos parceiros e a capacitação a que nos submetemos – é o grande diferencial”, aponta ele, com ar de felicidade por mais esta conquista.

A APPI é formada por 37 piscicultores. Além desses, existem no povoado 82 famílias que também investem no negócio.  A capacitação é uma exigência para que os piscicultores se tornem associados. Mesmo não se submetendo às regras da APPI, os novos piscicultores recebem orientações referentes à criação e venda dos peixes.

O projeto de piscicultura em Itans teve início em 2009. Neste primeiro ano foram vendidos 60 toneladas de peixes. Ano passado, os piscicultores chegaram a comercializar 960 toneladas. Para este ano, os piscicultores preveem a venda de hum milhão e doze mil toneladas. “Estamos gerando receita e desenvolvimento para o Estado”, disse orgulhoso o piscicultor.

Sobre o Autor

Postagens Relacionadas

Deixar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

CAPTCHA


Publicidade 1 Publicidade 2