Aguarde!
 Carregando o Conteúdo
          desta Página...
Home TopGyn
Envie por E-mail Fale Conosco

Saúde - Sinais de Alerta - Acordar no meio da noite, ter dor de cabeça logo pela manhã e sentir falta de energia no fim do dia costumam ser desequilíbrios banais. Mas a repetição desses sintomas e desconfortos pode ser um sinal de que algo não vai bem com sua saúde. É preciso investigar.

1°) SENTIR MUITA SEDE, FOME E CANSAÇO

PROBLEMA: Em geral, não há nada de errado em sentir mais sede do que o normal em alguns dias, comer demais em outros, ou se sentir exausto durante uma fase. Mas se esses três sintomas acontecem ao mesmo tempo e com regularidade, o quadro pode ser de diabetes. O médico deve ser procurado o quanto antes.

SOLUÇÃO: Se os fatores acima descritos são somados à vontade freqüente de urinar, mal-estar geral e formigamento nas mãos e nos pés o diagnóstico mais provável é realmente de diabetes. A do tipo II é a mais comum e pode se manifestar em qualquer idade. Nesse caso, é indispensável combinar atividade física, dieta alimentar e um corte total de açúcar. Para não ser surpreendido depois dos 40 anos, os médicos recomendam um exame anual de taxa de glicemia.

2°) ACORDAR COM DOR DE CABEÇA

PROBLEMA: A dor de cabeça, muitas das vezes, pode ser uma enxaqueca, com muitas probalibilidades de ser herança familiar. Latejante e forte, acontece a qualquer momento e pode afetar só um lado da cabeça. Mas a dor de cabeça matinal, que se faz sentir com regularidade quase sempre é bem menos intensa e tem duração mais curta. Pode ter a ver com tensão, noites maldormidas e muito cigarro; sempre existe a chance de problemas com o aparelho digestivo, devido ao excesso de algum ingrediente da alimentação, como chocolate, café ou álcool. No caso das mulheres, pode estar relacionada à tensão pré-menstrual.

SOLUÇÃO: Quando o problema é esporádico, não há razão para preocupação, e um bom analgésico resolve. Mas se a dor de cabeça matinal passa a ser freqüente, a ponto de ser notada e incomodar, é melhor procurar um médico e pesquisar a causa, que pode estar ligada à disfunção no aparelho digestivo, a hipertensão ou até a depressão. Mudar os hábitos alimentares, parar de fumar e começar a fazer uma ginástica serão as primeiras recomendações do médico.

3°) DESPERTAR CEDO DEMAIS OU TER INSÔNIA

PROBLEMA: Acordar no meio da noite com uma preocupação específica ou perder o sono em função de problemas reais acontece com todo mundo. Mas quando o padrão de sono muda e isso dura mais do que duas semanas, o corpo pode estar querendo evidenciar um quadro de ansiedade ou de depressão. Há fortes indícios de estresse se aí se somarem sintomas como perda ou excesso de apetite, irritabilidade e falta de prazer no dia-a-dia.

SOLUÇÃO: Contra o estresse não existe um procedimento único. Se a pessoa estiver deprimida, a medida mais eficaz é tomar remédios sob a orientação de um psiquiatra e seguir um tratamento específico; já a ansiedade pode ser combatida com medicamentos e eventual acompanhamento psicológico. Mas a recomendação geral é que se promovam mudanças no estilo de vida, reformulando o jeito de encarar a rotina e administrando os problemas com mais leveza.

4°) INCHAÇO CONSTANTE

PROBLEMA: O inchaço é mais comum nas mulheres, que estão sujeitas a flutuações hormonais intensas. Mas se o problema persiste, mesmo discreto, em anéis que não saem dos dedos ou marcas fortes na pele deixadas pelo elástico de meias e sutiãs, é preciso levantar a hipótese de ser um sintoma de hipotireodismo. A chamada tireóide preguiçosa altera o metabolismo e provoca aumento de peso, queda de cabelo, ressecamento da pele, intestino preso e sono durante o dia.

SOLUÇÃO: Se a retenção de líquido é causada pela TPM, a situação pode ser minimizada com medidas práticas e imediatas, como a redução drástica do consumo de sal e um programa consistente de atividades físicas. Tomar chá preto, que é ligeiramente diurético, também ajuda. Mas, se o inchaço for diagnosticado como hipotireodismo, é necessário buscar orientação médica para um tratamento com medicação específica.

5°) DESEJO INCONTROLÁVEL DE COMER DOCES

PROBLEMA: Quando a gula por doces não for reflexo de crises de ansiedade e não estiver ligada ao período menstrual, é possível que a causa esteja em uma dieta desequilibrada. Na maioria das vezes é preciso reforçar a dose de carboidratos, o grupo de alimentos que traz energia e é responsável pela manutenção dos níveis normais de serotonina - substância produzida no cérebro, que está associada à sensação de prazer.    

SOLUÇÃO: Quem come doces toda vez que fica nervosa tem de tratar da compulsão. Alguns expedientes que funcionam: beber mais água, substituir por chicletes sem açúcar ou achar outra válvula de escape pouco calórica, como guaraná diet ou frutas secas. De qualquer modo é importante ficar alerta porque esse não deixa de ser um outro sinal de estresse à vista. Por outro lado, quem já conhece seu corpo e sabe que vai sentir desejo de doces na TPM (quando a variação hormonal e a diminuição de serotonina predispõem o organismo a essa compulsão) tem como se prevenir: basta não ficar muito tempo de estômago vazio e comer frutas ou tomar iogurtes a cada três horas. Mas quando o açúcar começa deveras a fazer falta e sem maiores explicações, a recomendação é procurar um endocrinologista. Pode ser a conseqüência da falta de carboidratos na dieta.

6°) SENTIR DORES NAS COSTAS

PROBLEMA: Passar horas sentada em cadeiras erradas, levantar pesos a mais ou descuidar da postura são hábitos que, cedo ou tarde, resultam em dores nas costas. Quem não se cuida corre o risco de vir a ter um problema crônico, sentindo dores diariamente. Se a pessoa estiver com excesso de peso, o problema tende a se agravar. Pode-se pensar em hérnia de disco, se a dor se estender do bumbum até as coxas. Em alguns casos, esse sintoma pode estar camuflando o início de uma crise renal.

SOLUÇÃO: Corrigir a postura com exercícios específicos de ioga e alongamento é uma das soluções adequadas para combater a dor muscular. Crises agudas de dor pedem um exame mais apurado, feitos por especialistas. Este é um sintoma que quase sempre requer intervenção médica.=sm-sa